quinta-feira, 29 de novembro de 2012

JOELMIR BETING, CRIADOR DA EXPRESSÃO 'GOL DE PLACA', MORRE AOS 75 ANOS


O jornalista econômico do Grupo Bandeirantes Joelmir Beting, morreu na madrugada desta quinta-feira à 0h55, em consequência de um acidente vascular encefálico hemorrágico (AVE) ocorrido no último domingo. A informação foi confirmada pelo filho Mauro Beting, que é colunista do LANCE!, LANCE! Net e L!TV, pelo Twitter, com a mensagem: "Um minuto de barulho por Joelmir Beting."
Aos 75 anos, o palmeirense Joelmir estava internado desde 22 de outubro no Hospital Albert Einstein, na capital paulista, por causa de complicações renais, resultantes de uma doença autoimune.
Nascido em Tambaú, no interior paulista, ele iniciou a carreira jornalística como repórter esportivo nos jornais "O Esporte" e "Diário Popular". Trabalhou também na rádio Pan-Americana, que anos depois se tornaria a Jovem Pan (SP). Em 1962, ao se formar em sociologia, migrou para o jornalismo econômico, no qual se tornou especialista.
Mas foi no início da carreira que Joelmir marcou seu nome na história ao criar a expressão "gol de placa", após uma partida entre Santos e Fluminense, no Maracanã, no dia 5 de março de 1961. No jogo vencido pelos santistas por 3 a 1, Pelé marcou um gol tão fantástico que Joelmir Beting pediu ao jornal O Esporte que encomendasse uma placa para ser fixada no saguão do estádio, em homenagem ao feito. A partir de então, todo golaço passou a ser chamado de gol de placa.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Guarda de Sarandi ganha linha direta


A Guarda Municipal de Sarandi passa a atender os chamados da população por uma linha direta que dará maior agilidade aos atendimentos, o número 153.
Assessoria de Comunicação de Sarandi

Desfile de encerramento do Treinamento de Modelos da APMI de Sarandi


Desfile de jovens em treinamento na APMI-Sarandi.
Os trabalhos que tiveram início em 31 de julho de 2012 e
término em 22 de novembro,com uma duração de quatro meses de treino em sala de aula,cumprindo uma grade de 14 disciplinas,incluindo aulas de relações  humanas,etiqueta social e profissional,oratória e marketing.
No evento será possivel os familiares e amigos das alunas conferir de perto um pouco do que elas aprederam e também é uma maneira de apresentá-las para  as empresas e pessoas que possam dar oportunidade para elas atuarem na área.
Será apresentado 3 categorias de desfile:
Conceitual,tradicional e comercial, intercalados com apresentações de danças e performances.
Data: 29 de Novembro de 2012
Horário: 20:00 hrs
Local: Sarandi Esporte Clube
Endereço: Rua-Taí,222 - Centro    Sarandi-Pr

 Lucinha  Soares

Governadores querem sanção da lei dos royalties do petróleo



Os governadores do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul enviarão mensagem à presidente Dilma Roussef pedindo que ela sancione o Projeto de Lei 2.565/2011, que estabelece novas regras de distribuição dos royalties do petróleo. O argumento é de que se trata de uma riqueza nacional.

A redistribuição do pagamento dos royalties entre os estados foi um dos assuntos tratados nesta terça-feira (27), em Curitiba, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento e Integração do Sul (Codesul), sob a presidência do governador Beto Richa. Segundo ele, 24 estados brasileiros já se manifestaram favoráveis à legislação aprovada no Congresso Nacional.

Richa destacou que o governo federal deve considerar a redistribuição dos royalties como uma forma de compensar todos os estados pelas perdas de arrecadação e pelas responsabilidades que estão sendo transferidas às administrações regionais pela União. Ele também considera fundamental que os municípios recebam parte dos recursos. “Temos que defender os interesses de nossa população”, declarou.

O governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, entregou um estudo realizado pelo senador Wellington Dias, que detalha o impacto da nova distribuição dos royalties do petróleo. O trabalho demonstra que não haverá impactos relevantes na arrecadação de nenhum dos estados brasileiros. “Nós temos que definir nosso horizonte futuro que não se apresenta promissor”, afirmou.

O secretário do Planejamento do Rio Grande do Sul, João Motta, que representou o governador Tarso Genro, disse que os governantes, mesmo sendo da base da presidente Dilma Roussef, não podem se omitir. “Poderemos ter um quadro ainda mais difícil para gerir nossos estados. É preciso pressionar o governo federal para que ele sinalize uma janela de compensação”, destacou.

DÍVIDAS - Os membros do Codesul também debateram as dificuldades com o pagamento das dívidas estaduais com o governo federal. Segundo Richa, a dívida do Paraná não baixa por conta dos altos juros cobrados pela União. “A União não pode continuar tirando a nossa condição de investir em obras para a melhoria da qualidade de vida da população”, reforçou.

O secretário da Fazenda do Paraná, Luiz Carlos Hauly, detalhou o posicionamento do Codesul contrário às medidas que prejudicam a arrecadação estadual. Ele explicou que o Paraná deve perder R$ 750 milhões em receitas, somados os anos de 2012 e 2013, devido às mudanças determinadas pelo governo federal nas tarifas do setor energético.

FERROVIA – Os governos do Codesul também defendem a revisão do traçado da Ferrovia Norte-Sul, anunciada pelo governo federal dentro do Programa de Investimento em Logística (PIL) em agosto passado. Os representantes dos quatro estados assinaram um ofício que será enviado ao Ministério dos Transportes, pedindo a inclusão de um ramal até o Mato Grosso do Sul no projeto.

A sugestão é que a estrada de ferro passe ainda pelos principais polos produtores do setor agropecuário do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “O PIB dos estados do Sul equivale a 17% da geração nacional de riquezas. Por sua importância, a região merece um tratamento compatível com seu tamanho nos investimentos federais em logística e infraestrutura”, disse Richa.

BRDE – O Codesul também anunciou nesta terça-feira a capitalização do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), que terá aporte financeiro superior a R$ 685 milhões no próximo ano. O capital é cerca de oito vezes maior que o atual, de R$85 milhões.

A media soluciona o problema de esgotamento da capacidade de alavancagem operacional do BRDE, provocado pelo crescimento expressivo dos contratos de financiamentos. O último aporte de capital ao banco há 20 anos, feito pelo então governador José Richa. “É uma medida extremamente importante, pois o banco auxiliará nossos estados com investimentos e recursos maiores”, disse Beto Richa.
 

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Suíço da Amusep: Mandaguari é bicampeã




         Num jogo equilibrado e bastante disputado, Mandaguari venceu Sarandi por 2 a 1 e sagrou-se bicampeã do Campeonato de Futebol Suíço da Amusep (Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense). O jogo foi realizado no sábado em Ivatuba, cidade do presidente da entidade, Vanderlei Santini. “É tradição a decisão acontecer na cidade do presidente da Amusep”, explicou o Chefe do Executivo local.
         Esta foi a quarta edição da competição, que é disputada por servidores municipais. Nova Esperança venceu em 2009, enquanto Mandaguari foi a campeã em 2010 e Sarandi no ano passado. A organização do campeonato foi da Promovol de Maringá.
         Na decisão de sábado os gols de Mandaguari foram marcados por Paulinho e Mimiu, enquanto Alysson descontou para a equipe de Sarandi.
          OS TIMES – Os jogadores utilizados pelo técnico de Mandaguari, Sancler Lopes, foram: Diego, Denilson, Diego Henrique, Eron, Luizinho, Paulinho, Mimiu, Cidão e Tiago.
         A equipe de Sarandi, sob o comando de Gilson Rufino de Souza, utilizou os seguintes atletas: Chapa, Alysson, Anderson, Carlos Roberto, Ilson, Jhonny, Luiz Fernando, Márcio, Márcio Henrique, Marcos Antonio, Marlei e Sérgio.
         O artilheiro da competição foi Paulinho, de Mandaguari e o goleiro menos vazado Chapa, de Sarandi.

LIXO: VISTO POR OUTRO PRISMA


Por Marçal Rogério Rizzo
É comum afirmarmos que o lixo, ou melhor, resíduo sólido, é algo que não possui mais nenhuma utilidade. Ou, ainda, que é uma “coisa” que nos atrapalha, que é sujo e, em muitos casos, podre e cheira mal. Hoje, dar um fim ou uso adequado aos resíduos tornou-se primordial para a existência da humanidade. Por isso, este texto tem a pretensão de tentar mudar a visão sobre resíduos, pois já é comprovado que podem ser convertidos em algo útil para a sociedade.
Para afiançar que nossos resíduos não sejam simplesmente tidos como lixo é preciso, no entanto, vivenciar acontecimentos, experiências e exemplos de reciclagem, reutilização e redução. Para tratamos dos resíduos como tema, devemos ser lúcidos e sinceros, já que somos seus geradores e, assim, contribuímos para o problema. A sociedade atual enobrece aquele que possui um consumo elevado e, consequentemente, gera maior volume de resíduos. Fica evidente que abrimos mão da razão para mantermos o capitalismo de pé, mesmo que custe o fim da humanidade. 
Muitos de nossos governantes fingem que o problema não existe, no entanto deveriam abrir os olhos para ele e, claro, transitar por lugares que nem sempre os olhos gostariam de enxergar. Hoje, em virtude do aumento de consumo, o lixo demanda cada vez mais espaço, causando espanto ou, ainda, escândalo por na maioria das vezes estar fora do lugar adequado, ser feio e muitas vezes perigoso. É nas ruas, terrenos baldios e margens de rodovias que se vê a multiplicidade dos tipos de lixo.
Também é notório que cada cidadão deveria envolver-se na valorização dos resíduos. As soluções para o lixo não podem estar somente entrelaçadas nos discursos políticos em ano de eleições, mas, sim, nas ações, programas e viv~encias.
            A Folha de São Paulo (06/11/2012) trouxe a historia de uma catadora de materiais recicláveis da cidade de Mirassol (interior paulista), que cultivava o belo sonho de ter uma biblioteca particular, porém não possuía recursos financeiros para viabilizar a aspiração. Com o tempo, foi encontrando, no lixo, livros que eram descartados e os guardou. Recentemente, em conjunto com um grupo de catadores, pôde realizar seu sonho, porém não em sua casa, mas no prédio da associação de catadores, onde criaram uma biblioteca com mais de 300 títulos, um espaço para leitura, uma brinquedoteca, uma área destinada para discos e um brechó. Todos os objetos foram extraídos do lixo. Por aí, já observamos que nem tudo é lixo. A biblioteca não cobra pelo empréstimo dos livros; somente os títulos repetidos são vendidos a R$ 0,50 por livro. A renda vai para a própria associação. Vale salientar que o objetivo principal da biblioteca não é financeiro, e, sim, permitir que as pessoas que estão fora das escolas e das universidades possam ter a oportunidade de ler livros interessantes.
            Ainda no mesmo jornal (edição de 21/10/2012), um aposentado residente em Campo Grande (capital de Mato Grosso do Sul) há 15 anos vem enxergando o lixo de outra ótica. Começou a mobiliar sua casa com objetos que eram descartados. Encontrou cadeira, colchão, cama, guarda-roupas, penteadeira, cômoda e prateleira. Informou que montou uma bicicleta aos poucos, conforme foi achando as peças que lhes convinha.  Assegura não ter vergonha de abrir os sacos de lixo na busca do que pode ser reutilizado. Quando encontra roupas, sapatos e brinquedos, leva tudo para um orfanato.
            O que preocupa é que pessoas como estas deveriam ter o reconhecimento e sentimento de heroísmo, e não viver o drama da discriminação, uma vez que coletar resíduos ou mesmo garimpar os sacos de lixo é algo ambientalmente positivo, porém ainda não é bem visto pela sociedade de consumo. É preciso mudar o prisma!

Marçal Rogério Rizzo: Economista e Professor Doutor da UFMS – Campus de Três Lagoas (MS). E-mail: marcalprofessor@yahoo.com.br

domingo, 25 de novembro de 2012

Governo apresenta para prefeitos programas voltados aos municípios



O Governo do Paraná colocará à disposição dos prefeitos e prefeitas eleitas uma estrutura de atendimento para que os gestores municipais que assumem em janeiro conheçam projetos e programas de cada área do Estado. O encontro será entre 28 e 30 de novembro, em Foz do Iguaçu. O objetivo é facilitar o acesso às informações sobre ações que podem contribuir para o desenvolvimento das cidades paranaenses.

O governador Beto Richa participa do encontro. Ele terá um gabinete para receber os futuros administradores municipais. “Vamos interiorizar o governo e levar ao conhecimento de todos os prefeitos presentes aquilo que o Estado está fazendo. A contribuição que podemos dar vai desde a melhoria dos equipamentos urbanos até o resgate social e geração de renda”, afirma Richa.

A iniciativa faz parte do Programa de Estudos Avançados para Líderes Públicos, uma parceria do Governo do Paraná e Sebrae-PR. O objetivo é auxiliar as novas lideranças municipais a planejar os primeiros 100 dias de governo.

Segundo o chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Sebastiani, a ação será a grande oportunidade para que as lideranças municipais conheçam de perto o que o Governo do Estado tem a oferecer para os municípios. “Além dos estandes destinados às equipes técnicas, teremos salas de reuniões setoriais para atender as demandas dos prefeitos”, explica.

O secretário para Assuntos Estratégicos, Edson Casagrande, informa que a intenção é facilitar o acesso a um conjunto de programas, dando aos novos prefeitos subsídios para eleger prioridades e formar parcerias com o Estado para a execução das ações.

Para a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, será um fórum privilegiado para expor os programas do Estado que têm forte impacto nos municípios. É o caso do Família Paranaense, de combate à pobreza. Iniciado em 30 municípios, o programa está em fase de expansão e passará a atender mais 100 cidades, atingindo um total de 30 mil famílias. “O encontro em Foz será um momento importante para o Estado, mas principalmente para os municípios, que poderão se inteirar melhor dos programas que o governo oferece, bem como estreitar suas relações com o secretariado”, disse a secretária Fernanda Richa.

A abertura oficial acontece na próxima quarta-feira (28), às 19h30, com a presença de Richa, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, do presidente do Tribunal de Contas do Estado, Fernando Guimarães, e do presidente do Sebrae-PR, Jeferson Nogaroli, além de outras autoridades.

DINÂMICA – Nos dias 29 e 30 de novembro, secretários estaduais e dirigentes de empresas públicas participam de palestras, painéis, oficinas e dinâmicas de grupo sobre gestão pública empreendedora, plano estratégico, políticas públicas, desenvolvimento local e o papel das micro e pequenas empresas.

Também estão previstas as presenças do ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.

Secretaria de Turismo do Paraná participa do Encontro de Prefeitos eleitos e reeleitos



A Secretaria de Turismo do Paraná participará nos dias 28, 29 e 30 de novembro de um encontro com líderes municipais em Foz do Iguaçu (PR). O evento é uma iniciativa do Governo do Estado, em parceria com o Sebrae, e reunirá cerca de 300 prefeitas e prefeitos eleitos e reeleitos, para que conheçam programas e iniciativas que possam ser feitas em suas cidades.

O secretário de Estado de Turismo, Jackson Pitombo, disse que a pasta planeja desenvolver seis projetos no decorrer de 2013 e que estes pontos serão apresentados aos prefeitos. Segundo ele, este planejamento inclui Indicadores do Turismo do Paraná; Paraná Marca; Navega Paraná; Turismo é um bom negócio; Turismo Legal; Turismo no espaço rural.

De acordo com Pitombo, o evento “será um encontro de grande importância para o Estado e, principalmente, para os municípios que conhecerão as ações que o governo oferece. Também servirá para integrar as prefeituras com o secretariado estadual”.

A programação terá palestras, painéis e oficinas de construção do Plano de Ação dos 100 primeiros dias, além da participação de dirigentes de mais de 30 entidades, que auxiliarão os participantes a encontrar as melhores alternativas para a gestão e a estabelecer alianças estratégicas para o desenvolvimento municipal