quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Governo alemão corta projeção de crescimento para 2013


MInistério da Economia alemão espera crescimento da economia do país de 1% ano que vem e 0,8% em 2012


O governo da Alemanha reduziu sua previsão de crescimento em 2013 para 1% nesta quarta-feira, com a maior economia da europa enfrentando "águas turbulentas" causadas pela crise na zona do euro e menor expansão fora da Europa. Após dois anos de resistência à crise da dívida da zona do euro - registrando crescimento de 4,2% em 2010 e 3% em 2011, ao mesmo tempo em que seus pares caíam em recessão - a Alemanha começou a sentir os efeitos da crise.
O ministério da Economia, que antes previa crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,6% no próximo ano, informou que espera crescimento para este ano de 0,8%, ante 0,7% esperado antes. "A Alemanha está navegando por águas turbulentas por causa da crise da dívida soberana europeia e pelo enfraquecimento da economia em economias emergentes na Ásia e na América Latina", afirmou o ministro da Economia, Philipp Roesler, em comunicado.
A Alemanha continuará beneficiando-se de um mercado de trabalho saudável, aumentos reais dos salários e consumo privado forte, disse Roesler, acrescentando que ele via a zona do euro à caminho da estabilização. Os salários reais brutos devem subir 2,8% e 2,6% em 2012 e 2013, respectivamente, mais do que a inflação, que deve ficar em 2% e 1,9% nos mesmos períodos. A perspectiva do governo está em linha com as previsões dos principais institutos econômicos do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário