sábado, 18 de fevereiro de 2012

Políticos de Maringá fazem 46 mil novos amigos no Facebook

Os dez políticos maringaenses mais populares no Facebook têm, juntos, cerca de 59 mil amigos. A soma corresponde a crescimento de 355% frente a fevereiro de 2011. À época, os dez mais bem colocados no ranking elaborado por O Diário não somavam 13 mil amigos. Um ano depois, os políticos têm dispensado maior atenção ao site de relacioamento. 

No início de 2011, apenas quatro ranqueados tinham mais de mil amigos no Facebook. Hoje, 13 superaram a marca e alguns deles precisaram abrir um segundo perfil após atingir o limite de 5 mil amigos. Dos 18 nomes do ranking, 12 usam o Facebook para divulgar atividades políticas e a metade mantém alguma interação com os eleitores.

Sexta colocada no ranking, a deputada estadual Cida Borghetti (PP) tem usado o perfil na rede para relatar detalhes da viagem que faz à Suíça. Ontem, a deputada representou o Brasil na 51ª sessão do Comitê CEDAW. "É um comitê criado para eliminar qualquer forma de discriminação contra a mulher", explicou. 

Além da deputada, apenas outros três políticos do ranking responderam a uma pergunta enviada a todos: "O Facebook será uma boa ferramenta na campanha eleitoral deste ano? Por quê?" Os demais não responderam até o fechamento desta edição. 

Líder do ranking, o vereador Flávio Vicente (PSDB) respondeu que o Facebook tem o poder de aproximar o político do eleitor. A ferramenta, destacou ele, potencializará a campanha daqueles que não delegarem as postagens a assessores. "O contato deve ser honesto e individual." 

Cida disse que aqueles que não usarem o Facebook na campanha estarão abrindo mão de um feedback rápido e estrategicamente importante. "Assim como o Twitter foi um fenômeno na campanha de Barack Obama [em 2008], nos Estados Unidos, o Facebook será um diferencial nas campanhas municipais do Brasil em 2012", avalia. 

Nem todos concordam. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Valter Viana, diz que ainda é cedo para alguma rede social ser capaz de decidir uma eleição. "Ainda não há nada melhor do que o contato humano, o olho no olho, na hora de transmitir para as pessoas um plano de governo", respondeu o 14º colocado do ranking. 

Quinto colocado na segunda edição do levantamento, o deputado federal Edmar Arruda (PSC) vê o Facebook como um canal para a troca de ideias, opiniões e informações. "Na campanha, as mídias sociais somente trarão benefício se forem usadas neste contexto, de continuidade e respeito", argumenta.

O consultor de mídias sociais Pablo Sica diz que dificilmente as ações nas redes sociais impactarão de forma decisiva na campanha para prefeito. Contudo, na disputa pelas 15 cadeiras de vereador, em que uma centena de votos pode ser decisiva, o Facebook será como uma arma de grosso calibre. Quem fizer uso planejado dessa ferramenta, aposta Sica, largará com vantagem.
Fonte O Diário

Nenhum comentário:

Postar um comentário