quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Prefeitura de Maringá lança Plano Municipal de Combate às Drogas na sexta-feira

A Prefeitura lança nesta sexta-feira (9) o Plano Municipal de Combate às Drogas, que vei reunir todas as secretarias municipais, órgãos públicos e a sociedade civil organizada em ações de prevenção e combate às drogas. O lançamento será no Praça Raposo Tavares, a partir das 9 horas, com o início da campanha de mobilização dos setores envolvidos.
O secretário de Assistência Social e Cidadania, Ulisses Maia, adianta que o foco da campanha será reunir todos os segmentos que atuam junto à sociedade para ações contra as drogas. O lançamento nesta sexta-feira, explica o secretário, inicia a distribuição de material de orientação e será uma convocação dos organismos da comunidade para um trabalho integrado.
A ideia é ir além das ações realizadas pelas secretarias municipais, órgãos públicos e a sociedade civil. “Vamos colocar a marca do Plano e promover ações de combate às drogas em todos os eventos, uma mobilização essencial diante da realidade do problema”, diz Maia.
A proposta é envolver toda estrutura pública, das escolas à rede de atendimento ao dependente. “Os profissionais da rede municipal que atuam na área estão capacitados para desempenhar o papel de cada segmento dentro do Plano, e vamos agora envolver também os setores que podem oferecer a estrutura no apoio a esse projeto”, disse Vanderlei de Almeida Cesar, diretor do Programa Sobre Drogas da SASC.
A escolha da Praça Raposo Tavares para o lançamento do Plano se deve ao significado do local. A partir deste final de semana a campanha será levada aos eventos públicos. “Estamos convocando a sociedade organizada para junto com o poder público assumir o combate às drogas, uma atitude que precisa da ajuda de todos”, afirmou o secretário.
A secretária de Cultura, Flor Duarte, sugeriu programas de envolvimento dos jovens em atividades culturais e esportivas, como forma de prevenção às drogas. A secretária da Mulher, Terezinha Pereira, reforçou a necessidade de envolvimento de todos os segmentos da sociedade. “Hoje 90% dos atendimentos do Centro de Referência da Mulher envolve problemas com drogas, e isso se repete em todos os setores”, lembrou.
A proposta imediata, adiantou Ulisses Maia, será criar um comitê municipal reunindo todas as secretarias, o Conselho Municipal de Políticas Sobre Drogas (Comad), órgãos públicos estaduais e federais, clubes de serviços, sindicatos, associações, instituições de ensino, igrejas e a iniciativa privada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário