terça-feira, 12 de abril de 2011

Mudança de estação pode causar conjuntivite

Com a chegada do outono, o tempo frio e o vento alteram a lágrima, aumentando o risco de novos casos de conjuntivite. Basta a temperatura cair para um número maior de pessoas sentir coceira nos olhos, ardência, irritação, visão embaçada e dificuldade para trabalhar no computador. É a síndrome do olho seco que se agrava no outono por conta da queda na temperatura e vento, afirma o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto. Para se ter uma idéia, enquanto no verão a incidência do olho seco é de 10%, no inverno atinge 20%. Com efeito, os olhos ficam mais vulneráveis às contaminações.
O especialista explica que, antes até do sistema imunológico, a primeira linha de defesa ocular é a lágrima. "A lubrificação deficiente provoca a irritação da conjuntiva, membrana que recobre a córnea e a parte interna da pálpebra", esclarece. Assim, pode agravar o surto de conjuntivite, inflamação da conjuntiva, que vem se alastrando no País desde fevereiro e aumentou em 40% o número de consultas nas clínicas e hospitais especializados.
As lágrimas representam o mecanismo natural do organismo para proteger a superfície ocular contra infecções e efeitos maléficos da sujeira e da poeira. Elas ajudam a estabilizar a superfície corneana para que a visão permaneça clara e sem distorções. "Uma produção adequada de lágrimas é importante para a manutenção da saúde, do conforto e da capacidade de controle de infecções do olho", afirma a oftalmologista Maria Carrari, esclarecendo que quando o organismo não produz lágrimas suficientes para realizar essas funções, é necessário usar colírios, sob orientação médica, que ajudem a umidificação dos olhos.
Fonte Paraná-online

Nenhum comentário:

Postar um comentário