quarta-feira, 2 de março de 2011

Diretoria de Políticas sobre Drogas reforça ações na época do Carnaval em maringá

A Diretoria de Políticas sobre Drogas da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) está reforçando as ações de prevenção e combate ao uso de drogas e ao abuso do álcool no período de Carnaval. Uma das ações, realizadas nesta quarta-feira (2), foi a distribuição de material gráfico com orientações quanto ao uso de drogas, os danos causados pelas substâncias químicas e a estrutura disponível para atendimento de dependentes.
Uma equipe da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) se reuniu pela manhã no Terminal Urbano para distribuir os panfletos. Outra panfletagem também está programada para esta quinta-feira (3), às 17 horas, no mesmo local. A ação vai se estender também após o Carnaval, nas escolas municipais.
Ao todo serão distribuídos mais de 5 mil folhetos para orientação da população em geral. Segundo o diretor de Políticas Sobre Drogas, Vanderlei de Almeida Cesar, as ações serão concentradas nesta semana aproveitando o período de Carnaval. “A idéia é mostrar que é possível se divertir no Carnaval sem usar drogas e sem abusar do uso de álcool”, explica.
Segundo o secretário de Assistência Social e Cidadania, Ulisses Maia, o combate ao uso de drogas é uma das prioridades da Prefeitura de Maringá. “O plano de combate às drogas se concentra em duas ações, constituir políticas públicas em diferentes áreas (educação, esporte, cultura) e prevenir através da conscientização de adolescentes, crianças e famílias sobre o efeito nocivo do uso de drogas”, conclui.

Combate às drogas
O trabalho de combate às drogas no município é feito em equipamentos municipais como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Hospital Municipal e os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS).
A criação do Conselho Municipal Antidrogas (COMAD) contempla a estratégia de municipalização, que permite que os planos, programas e projetos cheguem diretamente a todos os cidadãos, garantindo resultados efetivos nas ações.

Efeitos das substâncias químicas
Crack – O usuário perde a noção de higiene básica, não toma banho, deixa de escovar os dentes, não se importa com as roupas sujas, torna-se violento com familiares e amigos ou pode até se prostituir.
Cocaína – A cocaína pode levar à morte por overdose ou por complicações, pois causa a tolerância e o usuário torna-se agressivo, inconveniente e, após cessar os efeitos, ele se vê em profunda depressão.
Maconha – A maconha destrói os neurônios responsáveis pela memória de curto prazo e atenção. Uma das substâncias contidas na maconha, chamada alcatrão, potencializa a ação dos agentes cancerígenos, sendo a fumaça mais tóxica que a do tabaco. Ela também pode causar problemas psiquiátricos como esquizofrenia e transtorno bipolar.
Ecstasy – A consequência mais marcante do ecstasy é o acentuado aumento de temperatura corporal que pode atingir 42ºC e causar convulsões fatais.
LSD – O usuário de LSD tem alucinações auditivas e visuais, episódios de depressão e sensação de pânico. Pode também causar aceleração dos batimentos cardíacos e aumento da temperatura corporal.
Inalantes – Levam poucos segundos para atingir o cérebro. A primeira fase que o usuário passa é de euforia e, em seguida, vem a perda do autocontrole e depressão, podendo ocorrer alucinações.
Álcool – O álcool contido nas bebidas é a droga psicoativa mais consumida no mundo. O uso abusivo pode causar dependência. O alcoolista deve ser visto como alguém que precisa de ajuda.

Onde procurar ajuda
Redes de Apoio:
Amor Exigente – (44) 3262-2596
Cristima – (44) 3268-2053
Mão Amiga – (44) 3253-3856
Hospital Psiquiátricos – (44) 3029-4211
CAPS AD – (44) 3901-2300
Padeq – (44) 2101-9071 / 3011-3694
Provent – (44) 3011-4435
Comunidades Terapêuticas:
Casa de Nazaré – (44) 3028-6232
Casa do Oleiro – (44) 3259-2233
Marev – (44) 3026-2300
Molivi – (44) 3031-0874
Plantando Vidas – (44) 3225-5050
Projeto Vida – (44) 3034-8700
Recanto Mundo Jovem – (44) 3276-3840

Nenhum comentário:

Postar um comentário