terça-feira, 19 de outubro de 2010

Pesquisa de demanda do trem de passageiros começa na sexta-feira (22)

Trem.jpgTem início na próxima sexta-feira (22) a pesquisa de demanda do trem de passageiros entre Paiçandu e Ibiporã. Em reunião realizada nesta terça-feira (19) na prefeitura de Mandaguari, os coordenadores do projeto apresentaram os detalhes da pesquisa ao prefeito Cileninho, que também preside a Amusep (Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense). No dia anterior já haviam se reunido com os prefeitos de Maringá, Silvio Barros e de Marialva, Edgar Silvestre, o “Deca”.

De acordo com o coordenador executivo do projeto do Trem Pé Vermelho, Paulo Thimóteo, os trabalhos vão ser realizados nos dias 22, 23 (sábado), 24 (domingo) e 26 (terça-feira). “Fora escolhidos dias com características próprias do transporte regional, e teremos um retrato da opinião do usuário sobre a opção pelo trem de passageiros”, ressaltou Thimóteo, que estava acompanhado do diretor executivo da terra Roxa Desenvolvimento do Norte do Paraná, Alexandre Farina e Samuel Gomes, coordenador de estudos do projeto.

A pesquisa será realizada em duas frentes, nos terminais rodoviários e no interior dos ônibus do transporte coletivo no trecho entre Paiçandu e Ibiporã, e nos postos da Polícia Rodoviária de Rolândia, Apucarana e Marialva. “Vamos ouvir os passageiros que utilizam o transporte coletivo e os usuários das estradas, que utilizam veículos, para medir a aceitação por uma opção moderna de transporte”, explicou Thimóteo, que também é coordenador de Projeto do Laboratório de Transporte e Logística da Universidade de Santa Catarina.

Um comentário:

  1. TREM PÉ VERMELHO
    Apresento a seguinte sugestão para o "Trem Pé Vermelho". Devemos trazer para o norte do Paraná um Metrô de superfície entre Arapongas/Londrina/Ibiporã com trens leves e rápidos (bitola larga) e um outro Metrô independente entre Apucarana e Maringá. Seria a solução do transporte público para estas regiões. Este trem convencional à diesel que hoje usamos não dá mais certo. Se os ônibus já são demorados imaginem o trem diesel bitola estreita? E outra que são duas regiões distintas. Os deslocamentos (em sua maioria) acontecem em setores diferentes. Quem mora em Rolândia utiliza mais os serviços e comércio de Londrina, onde tambem muitos trabalham. No sentido Maringá dificilmente vão utilizar. Da mesma forma as pessoas que moram em Apucarana dificilmente se deslocarão para estas finalidades em Londrina, mas sim Maringá.
    José Carlos Farina - advogado - Rolândia - Pr.

    ResponderExcluir