quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Eleições 2010 - Para onde queremos ir?

Diante do cenário atual, a participação de cada eleitor no processo eletivo é de suma importância, pois cidadania se faz assumindo a corresponsabilidade na promoção do bem comum e na escolha livre e consciente dos candidatos aos cargos públicos.
Nessa perspectiva, ninguém pode dar-se ao direito de ignorar o que está acontecendo ao seu redor ou pensar que ninguém é digno de seu voto. No emaranhado de partidos políticos, de candidatos de toda índole, o desafio está em posicionar-se criticamente, buscar critérios de escolha, conhecer a vida e a história deles, para não ser instrumentalizado por profissionais da política.
Como colaboração neste processo eletivo, nos próximos quatro domingos estaremos distribuindo em todas as comunidades um folheto com algumas orientações e critérios para facilitar a escolha dos eleitores. Ao mesmo tempo, a TV 3º Milênio e a Rádio Colméia transmitirão ao vivo o Fórum Educacional, a partir de hoje e até 3 de setembro, sempre às 21h30 no anfiteatro do Colégio Marista, com todos os candidatos ao Governo do Paraná.
A sabatina será feita por quatro jornalistas, com perguntas formuladas com o apoio do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Seja pela importância do tema como também pela forma direta de abordagem, o Fórum Educacional abre para a população uma oportunidade bem concreta para conhecer o pensamento, os programas e de maneira especial o caráter de cada um dos candidatos.
Recordo o que Jesus afirmava: "Os grandes governam oprimindo o povo. Entre vocês não pode ser assim. Quem quiser fazer-se grande entre vós será vosso servidor" (Mt 20,26). Aquele que quer servir jamais será corrupto.

Eis alguns exemplos de corrupção eleitoral:
 1. Corrupção eleitoral ativa: doar, ofer ecer ou prometer dinheiro, presente ou qualquer outra vantagem. Quem compra votos para se eleger é desonesto e não merece cuidar do que é público.
2. Corrupção eleitoral passiva: pedir ou receber dinheiro, presente ou qualquer outra vantagem em troca do voto.
3. Usar de violência ou grave ameaça para coagir alguém a votar ou não votar em determinado candidato ou partido.
4. Favorecer alimentação ou transporte para eleitores desde o dia anterior até o posterior às eleições.
5. Utilizar serviços, veículos ou prédios públicos, inclusive de autarquias, fundações, sociedade de economia mista e entidade mantidas pelo poder público para beneficiar a campanha de um candidato ou partido político.
6. Falsificar ou alterar documentos públicos ou particulares para fins eleitorais. 6. Fraudar a inscrição eleitoral, tanto no alistamento originário quanto na transferência do titulo de eleitor.
7. Reter indevidamente o titulo de eleitor d e outrem.
O seu voto não pode ser vendido e nem comprado, porque corrupto é tanto aquele que compra como aquele que vende. Por isso organize em sua cidade o Comitê 9840, para vigiar dia e noite os espertinhos que a todo custo querem cargos públicos corrompendo agora e depois. Seu voto não tem preço, tem consequências.

Denuncie com alguma prova em mãos, use seu celular, sua câmera digital, fotografe, grave, registre os fatos e ligue para o Comitê 9840: (44) 3222-9840. Cidadania se faz na prática da justiça e na promoção da paz. A dignidade de todos nós brasileiros e brasileiras não se constrói nestes trinta e seis dias que nos separa das eleições e sim nos quatro anos de mandato daqueles que serão eleitos. Para onde queremos ir?

Dom Anuar Battisti
Arcebispo de Maringá

Nenhum comentário:

Postar um comentário