quarta-feira, 30 de junho de 2010

Mandaguarienses vão integrar força de paz da ONU no Haiti

O comandante do 30º Batalhão de Infantaria Motorizado de Apucarana (30 BIMtz), tenente coronel José Roberto Soares Paes confirmou para daqui um mês o embarque de seu pelotão para o Haiti. Segundo ele, 34 militares – um pelotão embarca para a Missão de Paz da ONU (Organização das Nações Unidas) por seis meses. Dois deles são de Mandaguari: Sargento João Vitor Capriotti e soldado Luiz Ricardo da Silva.
O pelotão esteve em exercício específico à missão na unidade do exército em Ponta Grossa nas últimas três semanas. “Eles retornaram no começo da semana a Apucarana”, disse Soares Paes. “O referido exercício coroa a preparação desses militares para o deslocamento ao território haitiano”, destaca.
O comandante informou ainda que no próximo dia 13 de julho, haverá uma formatura oficial no batalhão, com a entrega dos gorros azuis, símbolo dos soldados da paz. Na oportunidade será inaugurado o Pavilhão Tenente Coronel Cysneiros (militar que serviu na unidade e que morreu no terremoto em Porto Príncipe). Ainda nesta solenidade, será apresentada uma despedida de familiares e da sociedade apucaranense a estes militares escolhidos para cumprirem a missão.
O embarque para o Haiti está previsto para o dia 30 de julho a partir de Curitiba. “Inicialmente estarão na capital no dia 28 e dois dias depois seguem com uma companhia de militares para a missão das Nações Unidas no Haiti de avião”, disse o comandante.
A missão destes militares do exército, que inclui os apucaranenses tem previsão para término no mês de fevereiro de 2011. Aí seguindo os procedimentos militares, retornam às suas unidades e segue a vida militar como de rotina – no caso eles com o reconhecimento oficial das Forças Armadas do Brasil, bem como da Organização das Nações Unidas – ONU.
MISSÃO DE PAZ - O Brasil mantém militares no Haiti há pouco mais de cinco anos. Desde junho de 2004, o país comanda cerca de 7 mil soldados da força de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) e tem aproximadamente 1.300 homens na região.

Um comentário:

  1. retificando o texto acima
    Sd João Vitor Capriotti
    Cb Luiz Ricardo da Silva

    ResponderExcluir